Business Village

Como o escritório de advocacia Felipe Miranda Ferreira melhorou seus resultados em um espaço compartilhado

Trabalhar em um ambiente finamente mobiliado, com toda a estrutura que você precisa para atender os seus clientes e com um custo extremamente reduzido parece uma realidade muito distante. No entanto, ela pode estar mais perto do que se imagina. É isso que espaços compartilhados proporcionam para o seu negócio. Coworkings proporcionam aumento de networking, melhora dos resultados com toda a estrutura e conforto que você e seus clientes precisam.

Para quem ainda desconfia deste modelo de negócios, trouxemos o advogado Felipe Miranda, da Advocacia Felipe Miranda Ferreira, para contar a experiência de sua empresa nesses dois cenários.

Toda a estrutura que você precisa

Muitas pessoas perguntam se vale a pena optar por trabalhar em espaços compartilhados. Para o advogado Felipe Miranda essa questão foi abordada por ele e muitos colegas de profissão. “Na época que eu tomei a decisão muita gente tentou me persuadir e contrariou a minha decisão, porque inicialmente eu trabalhava em uma sala comercial”, lembra o advogado.

No entanto, ter a sala própria lhe custava um valor que não condizia com o espaço que dispunha para trabalhar. “Eu tinha um custo muito alto para uma estrutura muito humilde”. Decidido a ter um espaço melhor preparado e um custo menor, Felipe contratou o plano coworking no Business Village, com o qual possuía um espaço completo para trabalhar juntamente com outros profissionais.

Em planos como este o advogado possui estações de trabalho fixas, serviços de atendimento telefônico e recepcionista, telefone próprio, café e água à vontade, endereço comercial, além de um escritório todo mobiliado e seguro.

Espaços compartilhados e a redução de custos

Essa é a primeira coisa que todos os advogados analisam ao optar por trabalhar em regime de coworking. A redução de custos para trabalhar com esse modelo de escritório pode ser até 90% menor, em alguns casos. Isso ocorre principalmente por unir todos os serviços em uma só contratação.

Ao invés de pagar aluguel do espaço, energia elétrica, água, condomínio, internet e outras coisas que o seu escritório precisaria, ao optar por espaços compartilhados você une todos os serviços em uma só conta. “Acredito que eu gastava em média 4 mil reais por mês para manter aquele espaço, sem funcionários. Com o Business Village eu passei a gastar R$ 669,00 mensais”, afirma Felipe Miranda, que permaneceu no coworking por aproximadamente oito meses.

Credibilidade com clientes

“Para mim foi muito bom, pois a impressão que meus clientes tinham era que aquele escritório todo era meu. Por várias vezes os clientes que conheciam a estrutura anterior – que era infinitamente mais cara –, acharam que eu tinha passado a ganhar muito mais, porque minha estrutura aumentou”, Felipe assegura que os clientes passam a confiar mais no trabalho do advogado.

Home Office também pode ser sinônimo de coworking

Os espaços compartilhados também podem ser úteis para quem precisa, ou prefere trabalhar em casa. “O Business Village oferece um pacote para quem trabalha em casa, que admite que seus clientes liguem, deixem seus contatos e endereço. Assim eu recebia todos os recados e os atendia na sala de reuniões”, relembra o advogado Felipe Miranda.

Atender clientes em cafés ou de se deslocar até a sede deles pode prejudicar sua imagem e credibilidade. Por isso, para quem não tem um escritório e também não pretende trabalhar em um espaço compartilhado, existe a opção de locar salas de reunião por hora. Assim, você consegue atender seus clientes com mais tranquilidade, privacidade e em um ambiente apropriado.

Salas privativas: conforto e requinte para sua equipe

Com o crescimento do negócio e necessidade contratação de dois funcionários, Felipe Miranda saiu do modelo de home office e contratou uma sala privativa. “A sala é o espaço que ocupo hoje e consigo ter a minha equipe. Passei a ter um telefone próprio e quando meus clientes ligam eles são atendidos como escritório de advocacia Felipe Miranda Ferreira e isso me trouxe muitas vantagens”. Os custos com a sala privativas ainda são menores que o valor investido na primeira sala comercial da advocacia Felipe Miranda.

“Penso que isso é o futuro. Os profissionais liberais tendem a migrar para essa modalidade de escritório. Conheço vários escritórios compartilhados, mas para o meu segmento, que é a advocacia, acho que o Business Village é o melhor de Curitiba”, afirma o advogado Felipe Miranda Ferreira.

Ainda tem dúvidas sobre como esses espaços funcionam e o que podem oferecer para o seu negócio? Acha que os escritórios tradicionais são a melhor opção para a sua advocacia? Confira agora as vantagens e desvantagens que esse modelo de escritório proporciona.

Tags:, , , Sem Comentários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *